Alunos do curso de Fisioterapia do Unifunec realizam projeto no Centro Dia Maturidade



Publicado por @funec | Assessoria de Comunicação da Funec - Santa Fé do Sul - 07/10/2018

O Centro Universitário de Santa Fé do Sul – Unifunec, desenvolve importante função social junto à comunidade por meio de atendimentos gratuitos nas clínicas e em projetos extracurriculares. Um deles é o projeto de Geriatria, realizado por alunos do curso de Fisioterapia no Centro Dia Maturidade, local que atende 30 idosos entre 60 e 94 anos.

As terças e quintas-feiras, os alunos realizam sessões de fisioterapia, trabalho de coordenação motora, equilíbrio, propriocepção e atividades recreativas. O trabalho envolve alunos desde o primeiro ano, que são responsáveis por fazerem as observações, enquanto os alunos que estão em fase de estágio obrigatório realizam os atendimentos.

“Este trabalho melhora significativamente a qualidade de vida dos idosos. São avaliados individualmente e recebem tratamento de acordo com suas necessidades. Todo esse processo, desde a avaliação até a execução das atividades, envolve alunos de todos os semestres, colocando-os em contato com a parte prática da profissão”, explicou a coordenadora do curso de Fiosioterapia, Prof. Me. Luciana Faissal.

A fisioterapia na terceira idade apresenta diversos benefícios, tais como o envelhecimento com qualidade de vida, o aumento da força muscular, melhoria em sua capacidade de locomoção e equilíbrio, bem como a coordenação dessas funções, além de garantir maior independência e conforto na realização das atividades cotidianas.

Realizado desde a criação do Centro Dia, há 10 anos, o projeto apresentado bons resultados. “Os alunos se comprometem com a melhoria das condições físicas desses pacientes, colocando em prática, com carinho e dedicação, o que aprendem em sala de aula. O resultado não poderia ser outro senão a felicidade e evolução desses idosos”, afirmou a orientadora do projeto, professora Ana Paula Gonçalves.

A reitora do Unifunec, Profª Drª Sâmira Ambar Lins, ressaltou que a inserção dos alunos na comunidade local é importante a ambos. “Por meio desses atendimentos a população é beneficiada com serviços gratuitos de qualidade, enquanto os alunos vivenciam a experiência de estar em contato com os pacientes, possibilitando colocar seu conhecimento científico em prática”.